terça-feira, junho 27, 2006

Uma carranca pra limpar os caminhos



Então. Parece que vamos contra Gana (sem trocadalhos, por favor) com o mesmo time dos dois primeiros jogos. Parece que agora o critério para escalar o time titular é o currículo e não bola no pé (pés, principalmente. Pés que corram, obviamente). Bom, eu li o livro "Aprenda a jogar futebol" (ou algo assim) que o Lance editou no início desse ano e leio a página de esporte do Globo todo dia desde ali por volta de 1978... Vou pleitear meu lugarzinho como terceiro goleiro da seleçào na Copa d 2010... Que importa se eu estarei com 40 anos com um currículo como o meu?

Bom. Não acredito que a seleção irá jogar da forma como jogou nos dois primeiros jogos. Se têm um mínimo de hombridade na alma e testosterona no saco, Cafus e Robertos Carlos irão comer grama em campo daqui a pouco. É o mínimo. E o mínimo é o que o Brasil precisa jogar para passar por Gana.

PS.: E o dentuço aí em cima? Ah, esse vai jogar bola hoje. Ah, vai.

3 comentários:

quevedo® disse...

PELO AMOR DE DEUS!!!
faz um selo com a campanhaCAFU NÃO!!!

abraço.

Baptistão disse...

Mario, seu blog está ótimo. Belos -e engraçados - trabalhos!
Abraço do fã.
Bap

tutamelda disse...

Concordo contigo, mestre! Currículo por currículo, por que não convocar aquele garoto bom de bola - um tal de Pelé? Currículo ele tem, pô!
Não sei não, hoje eu vi a coletiva do Parreira (depois de mais um jogo revoltante), e um repórter, se não me engano estrangeiro, o perguntou sobre quando a seleção iria jogar bonito, ou algo assim. Resposta a lá Parreira: entre jogar bonito e ganhar, eu prefiro ganhar. Pergunto: um exclui o outro? Nessas que eu me lembro do Bussunda: "O mais importante é jogar bonito. Ganhar é obrigação!"
Abração!
-W!